Conheça o NTAAI - Núcleo de Tecnologia Assistiva, Acessibilidade e Inovação

Criado em 2011 para atender populações carentes de pessoas com deficiência, o NTAAI tem como principal objetivo constituir um espaço para o desenvolvimento de pesquisa e inovação na área de Tecnologia Assistiva e Acessibilidade, com formação e  capacitação de recursos humanos

O Núcleo de Tecnologia Assistiva, Acessibilidade e Inovação (NTAAI) da Universidade de Brasília (UnB) é uma rede de estudos, reconhecida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), e composta por equipes e times de pesquisa e desenvolvimento tecnológico que visam promover conhecimento e inovação na temática da área.

O NTAAI tem sede na região administrativa de Ceilândia, onde está instalado, desde 2008, no Campus de Ceilândia e busca atender a população de pessoas com deficiência permanente ou temporária. As Unidades Acadêmicas que hoje integram o núcleo abrigam colaboradores lotados em três dos quatro campi Universitários que hoje integram a UnB (Campus Darcy Ribeiro, Campus de Ceilândia e Campus do Gama). Agrega também o Programa de Apoio à Pessoa com Necessidades Especiais (PPNE) da Universidade de Brasília, que passa também a ser cenário de pesquisa sobre utilização de Tecnologia Assistiva para Acessibilidade.

As equipes de pesquisa são coordenadas por professores altamente qualificados e têm a colaboração de estudantes da Universidade desde graduandos a doutorandos, incluindo também profissionais em estágio pós-doutoral. As equipes participam de congressos nacionais e internacionais e possuem parcerias com Instituições reconhecidas no mundo acadêmico, como o Institute National de Recherche en Informatique et en Automatique (INRIA), da França. (Veja link) http://www.inria.fr/en/associate-team/cacao

No 2º semestre de 2016, o NTAAI conta com as equipes: TOTEC (Terapia Ocupacional e Tecnologias), coordenada pela Profa. Ana Cristina Alves de Jesus, GEFIN (Grupo de Estudos em Fisioterapia Neurofuncional), coordenada pela professora Clarissa Cardoso dos Santos Couto Paz, EMA (Empoderamento, Mobilidade e Autonomia), coordenada pelo Prof. Antônio Padilha Lanari Bó, CIC (Ciência da Computação), coordenada pelo Prof. Wilson Henrique Veneziano, LEI (Laboratório de Engenharia e Inovação), coordenada pela Profa. Suélia da Siqueira Rodrigues Fleury Rosa, GEPIR (Grupo de Estudos e Pesquisa em Instrumentação para a Reabilitação) coordenada pelo professor Henrique Resende Martins e TECSAÚDE (Tecnologias em Saúde), coordenada pelo professor Emerson Fachin-Martins.

TECSAÚDE

A equipe TECSAÚDE organizou suas atividades por times de pesquisa, são eles:

VIVETEC - Viver sem limites em corpos que interagem com tecnologias

Líderes do time:
Susanne Paz (mestranda PPGCTS-FCE)
Marianne Pinheiro Marques (mestranda PPGCTS-FCE)

O objetivo do time de pesquisa VIVETEC é produzir conhecimentos e desenvolver inovações e tecnologias em saúde que contribuam para a prática paraesportiva assistida por tecnologias em ambiente para: produção de ideias, formação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem; todos estes motivados pela consulta ao usuário de tecnologias no âmbito da equipe de pesquisa TECSAUDE.

FES-Transfer - Eletroestimulação funcional para tecnologias assistivas

Líder do time: Ana Claudia Lopes Garcia (mestranda PPGCTS)

Tem como missão produzir conhecimentos e desenvolver inovações que tenham como base o uso da eletroestimulação em contextos funcionais, proporcionando um ambiente para: produção de ideias, formação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem; todos estes motivados pela consulta ao usuário de tecnologias no âmbito da equipe de pesquisa TECSAUDE.

FES-Cycling – Eletroestimulação funcional de bicicleta assistida

Líder do time: Juliana Araújo Guimarães (mestranda PPGCTS-FCE)

Produzir conhecimentos, inovações e desenvolver protocolos de intervenção e tecnologias em saúde que contribuam para a prática paraesportiva assistida de ciclismo com eletroestimulado (FES-Cycling) em ambiente para: produção de ideias, formação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem; todos estes motivados pela consulta ao usuário de tecnologias no âmbito da equipe de pesquisa TECSAUDE.

ODONTOTEC – Odontologia que interage com a tecnologia

Líder do time: Márcia Maciel (doutoranda PPGCTS)

Missão: Produzir conhecimentos e desenvolver inovações e tecnologias em odontologia que contribuam para as funções e saúde bucal, envolvendo produção de ideias, formação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem, todos motivados pela consulta ao usuário de tecnologias do âmbito de pesquisa TECSAÚDE.

LOCOTEC - Tecnologias para locomoção assistida

Líderes do time: Danielle Brasil Barros da Silva (mestranda PPGCR)
Ana Carolina Cardoso de Sousa (doutoranda PPGEA)
José Henrique de Oliveira (mestrando PPGEB)

Missão: Produzir conhecimentos e desenvolver inovações que contribuam para a locomoção assistida por tecnologias em ambiente para: produção de ideias, formação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem; todos estes motivados pela consulta de tecnologias no âmbito da equipe de pesquisa TECSAUDE.

INFOSAÚDE - Funcionalidade e sistemas de informação em saúde

Líder do time: Paulo Henrique Ferreira de Araujo Barbosa (doutorando)

Missão: Produzir conhecimentos e desenvolver inovações para sistemas de informação em saúde que contribuam para um raciocínio clínico fundamentado no modelo de estado de saúde proposto pela Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde em ambiente informatizado para: produção de ideias, formação e capacitação de recursos humanos, estímulo do ensino e aprendizagem; todos esses motivados pela consulta aos futuros usuários de tecnologias no âmbito da equipe de pesquisa TECSAUDE.

POMATEC - Policy-Making em Tecnologia Assistiva

Líder do time: Mário Fabrício Fleury Rosa (FCE-PPGCTS)

A utilização de equipamentos médicos-assistenciais para a área da saúde na cobertura do SUS representa o resultado materializado da ideia ao equipamento. Nossa preocupação está em problematizar as etapas que antecedem o uso do equipamento médico-assistencial que inicia na escrita do projeto – desenvolvimento tecnológico – liberação de órgãos competentes – registro de patente e licenciamento tecnológico – e conclui no processo de inovação e comercialização.